A Conferência no Instituto Alemão

1 comments


No passado dia 29, no Goethe-Institut, tivemos a oportunidade de ouvir duas representantes de duas grandes editoras de audiolivros alemãs. Heike Völker-Sieber, directora de relações públicas da Hörverlag, falou-nos de como em 14 anos de existência esta casa se desenvolveu, tornando-se líder de mercado na Alemanha. Fundada em 1993, a Der Hörverlag publicou a sua primeira leva de audiolivros em Maio de 1995. Actualmente, tem cerca de 800 títulos disponíveis e, para além de editar em alemão, já publicou algumas dezenas de títulos noutras línguas (maioritariamente em inglês). A Headroom Sound Production, representada na conferência por Theresia Singer, também nasceu nos anos 90 (em 1997), na década em que o audiolivro conquista público na Alemanha e surge quase um movimento de literatura falada. Actualmente esta casa tem cerca de 40 títulos disponíveis, a maior parte deles de aventuras para toda a família. Ambas as editoras tiveram no início de lidar com os preconceitos habituais em relação ao audiolivro: com a ideia de que era um formato menor (o que explicava a ausência de crítica); que se dirigia apenas a cegos e idosos com visão reduzida; ou ainda que seria uma ameaça à leitura tradicional. É preciso lembrar que alguns dos melhores textos da Literatura Universal foram escritos para serem ditos em voz alta no palco. Que fechar os olhos para ler pode ser uma delícia e que quem gosta de ler gosta de ler.
Ali coube-nos falar de audiolivros em Portugal.


About me

Last posts

Archives

Bocas de Incêndio

Boqueirões


ATOM 0.3